Como denunciar uma conta do Instagram invadida e recuperar um perfil hackeado

Como denunciar uma conta do Instagram invadida e recuperar um perfil hackeado

Esqueça soluções mirabolantes. Se você teve a conta do seu Instagram hackeada, precisa seguir as orientações da rede social, à risca: denunciar, preencher todos os formulários e esperar. Não é garantia de que tudo vai voltar ao normal, mas é o único meio de isso acontecer. Você pode adotar medidas de segurança para se proteger e evitar mais desgastes. É recomendado, também, ter um backup de suas fotos e seus vídeos

ATUALIZAÇÃO IMPORTANTE:

O Instagram vem testando novas formas de recuperar contas roubadas. Caso o tutorial abaixo não funcione ou a plataforma apareça de forma diferente, consulte o artigo “O que muda na recuperação de contas hackeadas no Instagram?” e tente novamente.

Começa assim, você decide publicar uma foto no Instagram ou checar o feed e os stories e descobre que foi desconectado. No aplicativo, recebe um alerta legítimo que diz que alguém (em muitos dos relatos, na Rússia) tentou acessar sua conta e o recomendado é redefinir a sua senha com seu e-mail de contato ou seu Facebook.

Você pode tentar a vontade, nenhum dos dois caminhos funciona porque, em geral, quem invadiu a conta troca o e-mail e o telefone, além de desvincular a conta do Facebook, impedindo que você recupere a senha ou tente fazer login na rede social.

Instagram Russia Email Hack

Então, como denunciar uma conta invadida e recuperar o Instagram?

Acompanhe o processo de recuperação de um perfil que foi invadido e roubado.

Você ainda conseguir entrar na sua conta do Instagram?

Se você acredita que sua conta foi invadida e que seu perfil foi roubado, mas ainda consegue fazer login, corra para realizar essas três ações e impedir problemas maiores.

  • Altere sua senha ou envie um e-mail de redefinição de senha para si mesmo;
  • Cancele o acesso a quaisquer aplicativos de terceiros suspeitos na sua conta;
  • Ative a autenticação de dois fatores (duas etapas) para obter segurança extra.

Você não tem mais acesso à sua conta do Instagram?

Você vai precisar da ajuda do Instagram para recuperar sua conta. Porém, é preciso que você saiba exatamente qual era o seu e-mail que foi usado para cadastro na rede social.

Obtenha Ajuda Instagram Conta Invadida
  1. Abra o aplicativo do Instagram no seu celular;
  2. Na tela de acesso, toque em “Obter ajuda para entrar”;
  3. Informe o nome de usuário, telefone ou e-mail de cadastro (para achar sua conta);
  4. Toque em “Avançar” e você verá uma nova tela, já com a foto do seu perfil;
  5. Toque em “enviar e-mail” e terá acesso a um link para recuperar a conta.

Esse e-mail é automático e será enviado por um endereço do próprio Instagram cujo final é “@mail.instagram.com” com o assunto “agora é mais fácil voltar para o Instagram”. Observe se não caiu na pasta de spam. Clique em “Iniciar a sessão como…” e você já vai estar logado na conta. Caso dê algum erro, copie e cole o link do botão presente na mensagem em um navegador anônimo. Troque logo a sua senha.

Instagram Hackeado Voltar

Se não funcionar ou o Instagram não encontrar mais a sua conta (porque o invasor mudou o nome de usuário, e-mail e outros detalhes), siga novamente até a etapa anterior e toque em “Precisa de mais ajuda?”. A partir daí você vai denunciar que sua conta foi invadida e enviar a solicitação ao suporte (que entra em contato por e-mail).

Precisa de mais ajuda? Instagram Hackeado

Neste formulário, informa tudo que possa ajudar a recuperar sua conta:

  • E-mail de cadastro para criar a conta;
  • E-mail que você tem acesso atualmente;
  • Informe se era uma conta pessoal ou de empresa;
  • Informe o motivo: esqueceu o e-mail de cadastro, não consegue entrar ou invasão;
  • Informe na caixa de texto o que aconteceu com a sua conta por escrito.
Solicitacao Suporte Instagram

Após preencher, toque em “Enviar Solicitação”. Você irá receber um e-mail em breve.

Se você marcou “conta pessoal com fotos de mim”, não se assuste. O Instagram vai pedir que envie, em resposta, uma foto segurando um papel em branco com um código de cinco dígitos enviado por eles (seguido do seu nome completo e username). A princípio, poderão usar reconhecimento facial entre suas selfies e a foto enviada.

Se você marcou “conta pessoal sem fotos de mim”, vai receber outro e-mail, pedindo dados mais específicos para o Instagram se certificar de que você é dono da conta.

  1. 1. Uma breve descrição do problema;
  2. A data em que você acessou sua conta pela última vez;
  3. O endereço de e-mail ou o número de celular usado no cadastro;
  4. O tipo de dispositivo que você usa (por exemplo, iPhone ou Android);
  5. 3. Nomes de usuário que você já teve (tente informar todos os já usados).

Se marcou “conta da empresa ou da marca”, os passos são os mesmos para contas sem fotos suas (portfólios, fotos artísticas, modelos, shows, natureza ou animais).

Esses e-mails chegam com o assunto “Instagram 2Fac Support” e são enviados por um endereço cujo final é “@support.facebook.com”. Cabe lembrar, o Facebook é dono do Instagram, por isso, assume funções de suporte e enviará e-mails em seu nome.

Após responder todos os questionamentos sobre o incidente com o seu perfil, o Instagram deve devolver o acesso à você. É importante denunciar que sua conta foi invadida o quanto antes. A plataforma processa os pedidos de ajuda por ordem de chegada. Vale notar que o Instagram não aceita pedidos de suporte feitos por terceiros.

Para não acontecer de novo, ative a autenticação de dois fatores e use senhas fortes.

METÓDO DOIS:

COMO RECUPERAR UMA CONTA HACKEADA

Protegeu a sua conta e, ainda assim, teve ela hackeada? Não se preocupe, há formas de recuperá-la:

1 – VERIFIQUE O E-MAIL CADASTRADO

Se você acredita que teve o perfil invadido, a primeira coisa a ser feita é verificar se há uma mensagem do Instagram no seu e-mail. É por lá que a plataforma costuma notificar alterações realizadas em sua conta, como mudanças de senhas ou alteração de e-mail de cadastro. 

Captura do e-mail enviado pelo Instagram

Se você receber um email do Instagram informando que seu endereço de email foi alterado, poderá desfazer a ação usando a opção reverter essa alteração na mensagem. A plataforma pedirá que seja confirmado que esta conta é sua através de e-mail ou SMS, por isso que é tão importante manter esses dados de sua conta sempre atualizados. 

Captura de tela do Instagram de etapa de verificação de conta

2 – SOLICITE UM LINK DE LOGIN

Uma outra alternativa para recuperar a sua conta e confirmar que um perfil no Instagram pertence a você é solicitando um link de login. 

  1. Na tela de login toque em Esqueceu senha?, se estiver utilizando um celular com iOS. Se você estiver usando um celular com Android, toque em Obter ajuda para entrar.
  2. Agora, escolha o endereço de e-mail ou o número de telefone em que deseja receber o link de login e toque em Avançar;
  3. Quando receber o link de login, basta seguir as instruções na tela para realizar o login na conta novamente. Captura de Tela do Instagram

3 – DENUNCIE A CONTA 

Caso não consiga recuperar a conta com o código de segurança, você também pode denunciar  a conta invadida no Instagram:

Captura de tela do Instagram


No iOS:

  1. Na tela de login, toque em Esqueceu a senha?
  2. Agora, toque em Precisa de mais ajuda? e siga as instruções na tela.

No Android:

  1. Na tela de login, toque em Obter ajuda;
  2. Insira o nome de usuário, email ou número de telefone e, depois, toque em Avançar; 
  3. Toque em Precisa de mais ajuda? e siga as instruções na tela.

Após realizar a solicitação, você receberá um e-mail de resposta da equipe de segurança do Instagram, pedindo que sua identidade seja verificada. Você deverá enviar uma foto segurando um papel com o código que será enviado por eles escrito a mão e/ou seu endereço de e-mail ou número de telefone cadastrado com o tipo de dispositivo usado na hora do cadastrado (ex.: iPhone). O Instagram, confirmando que a sua conta é sua, enviará instruções de recuperação para o e-mail fornecido. Mas, se ainda assim você não conseguir, é sempre possível entrar em contato com o SUPORTE DESCRITO ABAIXO:

Já tentou a Central de Ajuda? 

Eu sei, eu sei. Manter uma conversa via chat ou telefone é muito mais fácil do que procurar respostas em textos. Mas a verdade é que, muitas vezes, buscar soluções na Central de Ajuda pode resolver seu problema ainda mais rápido do que tentar um contato com o Instagram. 

Acesse o link e digite um termo correspondente à sua dúvida na barra de pesquisa ou navegue pelos menus ao lado esquerdo. As chances de sua pergunta já estar respondida são altas e os textos são super bem explicados. Vale a tentativa!

Captura de tela da central de ajuda do Instagram

Telefone ou e-mail? 

Seguindo a regra da maioria das empresas focadas em Internet, o Instagram não disponibiliza nenhum e-mail ou telefone para contato direto com os usuários. De toda forma, não precisa de desespero! Há sim luz no fim do túnel. 

Reclame Aqui

Atualmente, a forma mais eficaz de obter respostas do Instagram é pelo Reclame Aqui. Só pra você ter uma ideia, no momento em que escrevemos esse artigo, a rede social tem uma taxa de resposta de 99,9% no site.

E não é por acaso: pega muito mal pra qualquer empresa ter uma baixa avaliação no site, que serve como um fórum de reclamações sobre atendimento, compra, produtos e serviços das empresas que funcionam no Brasil. Nesse caso, os brasileiros saem na frente. Afinal, esse parece ser o único canal que o Instagram se faz presente com regularidade. 

Para enviar uma reclamação, basta entrar no link do Instagram no Reclame Aqui e clicar no botão Reclamar, que fica no canto direito. Descreva seu problema detalhadamente e, se possível, insira uma imagem. Pronto! Agora é só esperar. 

Captura de tela da página do Instagram no Reclame Aqui

A resposta costuma chegar dentro de uma semana. Você será avisado por e-mail juntamente com a resposta que receberá diretamente no Reclame Aqui. 

Dica: antes de deixar a sua reclamação, faça uma busca no Reclame Aqui para saber se essa dúvida já foi respondida pelo próprio Instagram. Assim, você consegue resolver o problema rapidamente, sem precisar esperar uma resposta. 

Pelo aplicativo do Instagram (CASO TENHA ALGUM ACESSO AINDA)

Uma das formas mais simples de tentar contato com o Instagram é pelo próprio aplicativo. Basta seguir esses passos:

  1. Entre nas configurações do seu perfil;
  2. Clique na aba Ajuda;
  3. Selecione a opção Relatar um problema;
  4. Descreva o problema que você enfrenta com o máximo de detalhes possível. Se precisar, insira uma imagem para ilustrar melhor a situação;
  5. Clique em Enviar.
Captura de tela do relatório de ajuda do Instagram

Você vai receber uma mensagem automática, confirmando o envio do relatório. Não existe um tempo pré definido para que a resposta do suporte chegue, mas a comunicação acontece sempre pelo e-mail cadastrado. 

Importante: enviar um formulário de problema não garante que você vai receber uma resposta. Além disso, ela pode demorar muito, mas muito mesmo pra chegar. 

Pelo Facebook

Outra opção pra quem perdeu o acesso à conta do Instagram: enviar um formulário por este link da central de ajuda do Facebook. Preencha o formulário abaixo com todas as informações e envie à equipe. 

Captura de tela do formulário do Facebook

Assim como os outros formulários, a resposta pode demorar ou nunca chegar. Ainda mais porque este é usado especificamente pra perfis que foram desativados por engano. Então, o Facebook pode se valer desse aspecto pra responder às solicitações criteriosamente. 

Pelo suporte ao gerenciador de negócios

Se você tem uma conta de negócios e já fez anúncios por ela, é possível agilizar o processo de atendimento utilizando o suporte ao gerenciador de negócios. Mesmo que essa opção esteja prioritariamente ligada ao Facebook, é possível conseguir respostas em relação ao perfil do Instagram também!

Basta enviar um formulário e aguardar a resposta por email que demora, em média, uma semana pra chegar (ou pode não chegar nunca). Ainda assim, é uma pessoa real falando com você, então acaba valendo a espera. Acompanha o passo a passo:

1. Acesse o suporte ao gerenciador de negócios e clique no botão Primeiros Passos:

2. Escolha a categoria que mais se assemelha ao seu problema e clique no botão de suporte que aparece abaixo:

Captura de tela do suporte do gerenciador de negócios

3. Agora, basta preencher o formulário e clicar em Iniciar bate-papo. Boa sorte!

Computação em nuvem é parte inseparável do seu dia a dia

Computação em nuvem é parte inseparável do seu dia a dia

É bem provável que você nunca tenha pensado nisso, mas boa parte das suas tarefas diárias é feita graças à computação em nuvem. Saiba mais a seguir

Você usa Gmail? Facebook? Banco online? Netflix? Lojas virtuais? Então, você já é cliente da computação em nuvem — mesmo que jamais tenha pensado sobre isso. E a nuvem, aqui, não são as Cumulus, Congestus, Stratocumulus, Stratus ou outras que vagam pelo céu.

A nuvem é a própria internet — que, ainda que seja conhecida de todos nós, é um ente impalpável, como as nuvens de verdade que inspiraram o conceito. Apesar do nome poético, tudo o que pode ser acessado pela nuvem fica em servidores físicos. Ou seja, não há dados voando pelo ar, como a ideia pode fazer parecer inicialmente.

Como os equipamentos que guardam esse conteúdo não ficam perto do usuário, eles só são usados de forma virtual — e, claro, tudo é acessado online. Trata-se, portanto, de uma tecnologia essencial atualmente. Pode-se dizer que foi com a computação em nuvem que a internet se tornou realmente onipresente.

Afinal, ela permite fazer diferentes tarefas de forma remota. Pense, por exemplo, em uma loja virtual. Não é preciso instalar um aplicativo específico para usá-la: os dados do sistema comercial do estabelecimento estão nessa nuvem e podem ser solicitados por consumidores sempre que necessário.

A ubiquidade é sua principal característica

Diferentes ferramentas, como editores de texto, de imagens e de vídeo também estão na nuvem. O acesso à internet é suficiente para usá-los e, depois, guardar o conteúdo produzido com eles na própria nuvem. Com isso, basta estar conectado à internet para ter acesso a tudo — a qualquer hora e de qualquer lugar.

Uma das maiores novidades nesse cenário são os streamings de games, como o Stadia, do Google, o xCloud, da Microsoft, e o Playstation Now, da Sony. A proposta é que o cliente jogue até títulos que exigem especificações robustas mesmo sem tê-las em casa: um computador com configurações básicas é suficiente para que o jogador interaja com os servidores — que ficam responsáveis pela execução do jogo.

Ainda no segmento de streaming, um serviço bastante popular que usa a nuvem é o Netflix — e todos os similares que vieram depois dele. Ele permite que praticamente qualquer computador, independentemente de sua capacidade, possa ser usado para ver os títulos disponíveis no catálogo.

Em resumo, então, a computação em nuvem é a possibilidade de usar diferentes tipos de serviços pela internet. O melhor de tudo é que os servidores que os armazenam são atualizados regularmente com a geração mais recente de tecnologia. Assim, pode-se apostar em recursos flexíveis — o que representa economia — e pagar apenas pelo que se contrata.

No ambiente corporativo, a computação em nuvem oferece ainda mais benefícios. A economia com equipamento vem acompanhada da redução de custos com backup, recuperação de desastre e continuidade dos negócios. E isso é possível porque, em geral, os dados ficam hospedados em diversos sites redundantes na rede do provedor.

O sistema tem vantagens e desvantagens

A computação em nuvem representa uma mudança importante de paradigma. Até sua chegada, os recursos de tecnologia evoluíam continuamente e havia uma preocupação constante em ter sempre os dispositivos mais atuais à disposição. Com ela, essa necessidade já pode deixar de ser prioridade.

Essa é uma das principais vantagens da computação em nuvem: a possibilidade de usar equipamentos pouco potentes para tarefas complexas — afinal, tudo é executado de forma remota. Então, para ver as produções mais atuais da Netflix, até mesmo um celular ou tablet simples é suficiente.

Além disso, o acesso a dados de todo tipo pode ser feito de qualquer lugar desde que se tenha uma conexão com a internet. Assim, não é preciso manter conteúdos em um único computador e pode-se fazer tarefas diversas de qualquer dispositivo: da criação de textos à edição de vídeos.

E quais são as desvantagens? É comum que os provedores de computação em nuvem tenham políticas de segurança rígidas para a proteção de dados, mas muitos ainda veem a tecnologia com ressalvas. Especialmente aqueles indivíduos que não se sentem à vontade para manter informações importantes em ambientes online — ou têm medo de ataques virtuais.

Outro aspecto importante — e que pode ser uma desvantagem — é a necessidade de ter uma conexão com a internet de qualidade. Como tudo fica em servidores remotos, em geral instalados em localidades distantes, o acesso à internet deve ser o melhor possível. Se o usuário não usar uma rede estável, isso pode atrapalhar algumas aplicações, como streamings.

Veja o quanto você usa a nuvem

Grandes empresas atuam cada vez mais na computação em nuvem. Os recursos criados por elas permitem que tudo seja feito online, sem a necessidade de mídias físicas.

Um bom exemplo é o Google, que tem vários aplicativos na nuvem: do Gmail ao Drive, passando pelo Maps e pelo Fotos, a companhia usa de forma muito eficiente essa rede virtual. Outro destaque da empresa é o Chrome OS, que exige muito menos capacidade de processamento da máquina, já que funciona exclusivamente com aplicativos web.

A Microsoft também aposta no conceito. Seu Live tem ferramentas como o Hotmail e o Messenger (que pode ser usado mesmo que não esteja instalado no computador). Além disso, a suíte Office (Word, Excel, PowerPoint e OneNote) tem versão online e, para armazenamento, a empresa tem o OneDrive.

Outra que tem soluções desse tipo é a Apple, com seu iCloud. Lá, o cliente da marca pode integrar informações do Mac com o iPad ou o iPhone. E mais: pode sincronizar e-mails, favoritos do navegador, músicas e assim por diante. Assim, tem tudo sempre à mão em qualquer um dos dispositivos.

Conheça os tipos de nuvem

Existem diferentes tipos de nuvem, que são adequados a perfis distintos. São as nuvens pública, privada e híbrida.

Nuvem pública

Nuvens públicas pertencem a um provedor e são administradas por ele. Elas oferecem recursos de computação (como servidores e armazenamento) pela internet para serem usados por vários clientes diretamente de um navegador web.

Nuvem privada

A nuvem privada é de uma única empresa e, normalmente, fica fisicamente em seu datacenter local. Assim, todos os recursos de computação disponíveis são usados exclusivamente pela companhia que a detém.

Nuvem híbrida

Uma combinação de nuvens públicas e privadas, ligadas de forma a permitir o compartilhamento de dados, é encontrada nas nuvens híbridas. Os itens podem ser movidos entre elas para garantir maior flexibilidade e otimizar a infraestrutura.

Saiba quais são os serviços oferecidos

Os serviços de computação em nuvem podem ser enquadrados em quatro categorias. São elas: infraestrutura como serviço (IaaS), plataforma como serviço (PaaS), software como serviço (SaaS) e computação sem servidor.

IaaS

É a categoria mais básica de serviços de computação em nuvem. Permite alugar a infraestrutura de tecnologia de informação (servidores, armazenamento, redes e sistemas operacionais) e pagar apenas o que usar.

PaaS

Esta opção oferece um ambiente sob demanda para desenvolvimento, teste, fornecimento e gerenciamento de aplicativos. Ela torna esse processo mais rápido, já que elimina a necessidade de administrar a infraestrutura necessária para o processo.

SaaS

Permite a distribuição de soluções sob demanda pela internet. Para isso, o provedor hospeda e gerencia a ferramenta e a infraestrutura subjacente, bem como a mantém atualizada. Os usuários, então, se conectam ao aplicativo pela web.

Computação sem servidor

A computação sem servidor garante que toda a infraestrutura seja administrada pelo provedor. É controlada por eventos e os recursos só são usados quando uma função ou um evento inicia essa atividade.