Nova Politica de Privacidade do WhatsAPP

Nova Politica de Privacidade do WhatsAPP

Tire suas dúvidas sobre a Política de Privacidade do WhatsApp

Com a recente atualização da nossa Política de Privacidade, recebemos muitas perguntas às quais gostaríamos de responder para evitar a disseminação de notícias incorretas e rumores. Além disso, gostaríamos de reiterar que não medimos esforços para ajudar as pessoas a se comunicarem com privacidade por meio do WhatsApp.

Queremos esclarecer que a atualização da Política de Privacidade não afeta, de forma alguma, a privacidade das mensagens que você troca com seus amigos e familiares. As mudanças nessa atualização são relacionadas aos recursos comerciais e opcionais do WhatsApp, e fornecem mais transparência sobre como nós coletamos e usamos esses dados. Saiba mais sobre os novos recursos comerciais e a atualização da Política de Privacidade do WhatsApp neste artigo.

COMPARTILHAR NO WHATSAPP

A privacidade e a segurança das suas mensagens pessoais

Não podemos ler suas mensagens pessoais nem ouvir suas chamadas no WhatsApp: o WhatsApp e o Facebook não podem ler suas mensagens nem ouvir suas chamadas com colegas de trabalho, amigos e familiares. Tudo que você compartilha fica só entre você e os participantes das conversas. Suas mensagens pessoais são protegidas com a criptografia de ponta a ponta, e jamais enfraqueceremos essa tecnologia de segurança. Além disso, continuaremos exibindo um aviso sobre essa proteção em cada conversa para que você tenha certeza do nosso compromisso. Saiba mais sobre a segurança do WhatsApp em nosso site.

Não mantemos registro das pessoas para as quais você ligou ou enviou mensagens: normalmente, empresas e operadoras de telefonia mantêm esses dados, mas nós acreditamos que manter os registros de dois bilhões de usuários seria um risco de privacidade e segurança. Por isso, não o fazemos.

O WhatsApp e o Facebook não podem ver a localização que você compartilha: quando você compartilha sua localização com alguém no WhatsApp, ela é protegida pela criptografia de ponta a ponta. Assim, somente as pessoas com as quais você compartilhou sua localização podem vê-la e ninguém mais.

O WhatsApp não compartilha seus contatos com o Facebook: quando você nos dá permissão, nós acessamos somente os números de telefone da sua agenda para tornar a troca de mensagens mais rápida e confiável. Nós não compartilhamos sua lista de contatos com os outros apps do Facebook.

As conversas em grupo continuam privadas: nós utilizamos as informações de participação dos grupos para entregar as mensagens aos participantes dos grupos e proteger nossos serviços de abusos e mensagens indesejadas (spam). Nós não compartilhamos esses dados com o Facebook para o propósito de exibir anúncios. Reiteramos que as conversas pessoais são protegidas com a criptografia de ponta a ponta e, portanto, não podemos ler nem ouvi-las.

Você pode utilizar as mensagens temporárias: para ter mais privacidade, você tem a opção de utilizar o recurso de mensagens temporárias para enviar mensagens que desaparecem das conversas após 7 dias da data do envio. Saiba mais na nossa Central de Ajuda.

Você pode baixar seus dados: para saber quais informações nós mantemos sobre sua conta, você pode baixar um relatório com todas as informações diretamente do app do WhatsApp. Saiba mais neste artigo.

Mensagens para empresas e como trabalhamos com o Facebook

Diariamente, milhões de pessoas em todo o mundo se comunicam de forma segura com empresas de todos os tamanhos por meio do WhatsApp. Se você escolher conversar com uma empresa, queremos que essa comunicação seja fácil e cada vez melhor. No WhatsApp, sempre informaremos, de maneira clara, quando você estiver conversando com alguma empresa que utiliza nossos recursos comerciais.

Serviços de hospedagem do Facebook: as conversas com empresas são diferentes das conversas com amigos e familiares. Algumas empresas de grande porte precisam utilizar serviços de hospedagem para gerenciar as comunicações com seus clientes. Por isso, oferecemos às empresas a opção de utilizar os serviços seguros de hospedagem do Facebook para gerenciar as conversas com seus clientes no WhatsApp, responder a perguntas e enviar informações úteis, como recibos de compra. Porém, o conteúdo da sua conversa (seja por telefone, e-mail ou WhatsApp) pode ser visto/lido pela empresa, e algumas informações compartilhadas na conversa podem ser utilizadas pela própria empresa para fins de marketing, inclusive para fazer publicidade no Facebook. Para ter certeza de que você está ciente dessas situações, nós informaremos claramente na conversa se uma empresa optou por utilizar os serviços de hospedagem do Facebook.

Descobrir outras empresas: você poderá ver um anúncio no Facebook com um botão para enviar mensagens para uma empresa por meio do WhatsApp. Se você tiver o WhatsApp instalado no seu celular, será possível enviar mensagens diretamente para essa empresa. O Facebook, por sua vez, poderá utilizar os dados de como você interage com esses anúncios para personalizar os anúncios que você verá no futuro.

Pagamentos no WhatsApp: os pagamentos processados pela Interface de Pagamento Unificada (UPI, na sigla em inglês) do WhatsApp têm uma Política de Privacidade específica que não será afetada por essa atualização.

Google desabilita novo recurso de privacidade do Chrome por conta do Covid-19

O Google decidiu desfazer uma mudança implementada recentemente no Chrome por causa do coronavírus (COVID-19). A empresa optou por reverter um update que mudaria a forma como o navegador lida com cookies e que poderia fazer com que sites parassem de funcionar adequadamente.

A versão 80 do Chrome, liberada em fevereiro, trouxe uma alteração fundamental na forma como interpreta os cookies SameSite, visando melhorar a privacidade dos usuários dificultando alguns tipos de rastreamento por sites de terceiros, como explica 9to5Google. No entanto, essa transição tem um efeito colateral: quebrar alguns sites que não tenham sido atualizados recentemente para se adaptar.

A empresa entendeu que este momento, durante a pandemia da Covid-19, não era o momento ideal para fazer com que nenhum site parasse de funcionar, sob o risco de tornar inacessíveis serviços essenciais, como o e-commerce ou páginas informativas de governos, como explica a empresa no blog oficial.

O Google diz que não desistiu de implementar a mudança, mas que temporariamente a função será desabilitada a partir desta sexta-feira (3). A expectativa da empresa é que seja possível reativá-la a partir do terceiro trimestre.

Avast coleta e vende dados de navegação dos usuários há anos

Avast coleta e vende dados de navegação dos usuários há anos

Conforme reportagem veiculada pelo site da olhar digital e outras empresa a Companhia

Empresa alega que atividade permite estudar padrões de uso dos serviços na internet; aplicação dos dados está detalhado nos termos do antivírus

Recentemente foi revelado que o antivírus Avast coletou mais de 400 milhões de dados de navegação de usuários, com o objetivo de vendê-las a terceiros – principalmente para anunciantes. O ponto mais crítico desta situação é que a empresa realiza essa atividade desde 2013. Portanto, não é esperado o desconhecimento de tantas pessoas

O CEO da Avast, Ondrej Vlcek, explica que a coleta de dados é comum e geralmente é usada para proteger a privacidade dos usuários, uma vez que as informações são anonimizadas. Tudo indica que essa prática é mais comum do que parece, sendo que outras empresas do ramo fazem o mesmo há muito tempo.

Apesar da aparência ilegal, as empresas geralmente notificam essas ações em detalhes em seus termos de uso, como aponta o site Xataka. Por mais que a coleta de dados com intenções comerciais não tenha muito a cara de uma empresa relacionada à segurança nas redes, a própria Avast explica que isso não representa nenhum risco a longo prazo para os usuários. Os dados são coletados através de extensões adicionadas nos navegadores, dedicadas a extrair o URL dos sites visitados.

E a transparência?

Vlcek foi enfático ao afirmar que, durante a coleta de quaisquer informações, são eliminados dados que possam vir a prejudicar o usuário, de modo a usá-las apenas para fins métricos. Graças a essa coleta, é possível identificar vários padrões em certos serviços disponíveis na internet, pelos quais geralmente são estudados os padrões de uso ao longo do tempo. Em seguida, a Avast vende essas informações para diferentes clientes, especialmente dedicados à publicidade.

Se você deseja ver a exata localização nos termos de uso com os detalhes desta ação, pode visitar este link. Além disso, caso queira desabilitar esta atividade de coleta, pode fazê-lo pelo mesmo site.